CARTA ABERTA À COMUNIDADE CEARENSE

A universidade que tem medo de confetes

O golpe antipopular, antidemocrático e antinacional efetivado no país começa a incidir nos mais variados espaços institucionais, em um flagrante ataque aos direitos, aos fundos públicos e aos serviços sociais previstos na Constituição de 88. No âmbito das universidades públicas, mais particularmente da UFC, já podemos verificar a repercussão de seus efeitos nos diferentes eixos e atividades de atuação junto à sociedade. Um ataque que se inicia paulatinamente, mas aprofunda-se, numa clara intenção de desmonte, quando não de privatização, inclusive do funcionamento de suas estruturas físicas. O alegado argumento, utilizado pela Administração Superior da UFC desde 2015, quando da greve dos professores (“Resposta da UFC à pauta de reinvindicação dos docentes”, 14/09/15), acerca da presumida necessidade de tomar medidas que viabilizassem o equilíbrio das contas da universidade contrasta com o aparente quadro em que se encontra nossa instituição, segundo as notícias veiculadas pelo…

Ver o post original 756 mais palavras

Anúncios

About this entry